Dica da pedagoga: Incentivo à leitura

O incentivo à leitura é o que nós educadores podemos deixar de melhor para nossos alunos. Sugiro aos professores da Educação Infantil e Ensino Fundamental I que navegue neste site da brinquebook. Vão descobrir texto informativo e livros atrativos que podem ser vistos e ouvidos gratuitamente.

* Por Sandra Stroisch, consultora pedagógica da Gennera.

Dez temas que você já deveria ter conversado com seu filho adolescente

Atualmente, as relações familiares são mais informais. Em vários lares, as pessoas conversam sobre os mais diversos tipos de assunto, o que ajuda a fortalecer os vínculos afetivos e a estabelecer uma convivência mais harmoniosa e verdadeira. No entanto, por motivos como vergonha, desconhecimento, questões e tabus particulares ou mesmo dificuldade em lidar com o amadurecimento do filho, muitos pais acabam esperando a chegada da adolescência para tratar de determinados temas. Conheça alguns importantes, apontados por especialistas, e veja dicas sobre como conduzir melhor o diálogo.

1. USO SEGURO DA INTERNET
Tudo bem que, hoje, mesmo crianças sabem dominar um tablet, mas a vigilância do uso da internet deve permear também a adolescência. “Os pais têm de conversar, orientar e supervisionar os filhos, explicando que eles ainda não possuem maturidade para participar de certas conversas e acessar determinados sites. Há muita gente com má intenção na rede e isso precisa ser lembrado constantemente”, diz a psicóloga Susana Ório. Uma sugestão é que os pais falem sobre os cuidados que tomam em relação a transferências bancárias ou a informações pessoais, por exemplo. É essencial ainda conversar sobre os aspectos positivos da internet, apontando como ela pode acrescentar conhecimento à vida dos jovens e mesmo ajudar os mais tímidos a se expressarem com mais facilidade.
Continue lendo ‘Dez temas que você já deveria ter conversado com seu filho adolescente’

Nove sinais mostram se o jovem está pronto para sair do país

A autonomia do jovem tem de ser testada, primeiramente, em casa e não no exterior

Estudar no exterior ou apenas passar férias a alguns milhares de quilômetros de casa está no topo da lista de desejos de muitos adolescentes. Mesmo querendo para o filho uma experiência que tiveram –ou queriam ter–, os pais se fazem perguntas como: será que está na hora? Será que ele está pronto para viver isso?

Experiências individuais não são uma ciência exata, portanto, não é possível assegurar com 100% de certeza que um jovem esteja preparado para sair de perto dos pais, seja por alguns dias ou por um período de meses, mas há bons sinais que podem indicar o sucesso (ou não) da viagem.

Continue lendo ‘Nove sinais mostram se o jovem está pronto para sair do país’

Frases com ameaças e comparações prejudicam o desenvolvimento infantil

Ao perderem a paciência ou quererem demonstrar o enorme afeto pelo filho, alguns pais deixam escapar frases que têm impacto negativo no desenvolvimento das crianças. A seguir, três especialistas analisam as nove mais comuns:

1. Por que você não é igual ao seu irmão?
“É como se os pais dissessem para a criança que ela não é como eles gostariam que ela fosse. Seria melhor que os adultos evitassem comparações, pois elas podem colocar o filho em uma posição inferior. O ideal é dar sugestões de como seria melhor se comportar ou realizar a tarefa pedida, em vez de só apontar defeitos”, diz o psicólogo Aurélio Melo, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo.

2. Você só sabe mentir
“Os pais deveriam se perguntar por qual motivo a criança se sente impedida de dizer a verdade. Quando o filho é visto pelos adultos como alguém que só sabe mentir, pode formar uma autoimagem denegrida, por não corresponder aos padrões parentais”, diz a psicanalista Ana Maria Trinca, coordenadora do Núcleo de Psicoterapia Infantil da PUC de São Paulo. O psicólogo Aurélio Melo completa dizendo que o ideal é que os pais sejam claros e digam: “não gosto que você minta para mim”, sem brigas.
Continue lendo ‘Frases com ameaças e comparações prejudicam o desenvolvimento infantil’

A grafologia infantil

A escrita das crianças diz muito delas mesmas

O que é grafologia? Para começar, a grafologia é a ciência que estuda as relações da escrita e a psicologia das pessoas, para fins distintos. Durante a infância, pode-se utilizar a grafologia para estudar a personalidade e o caráter das crianças, e conhecer algo mais dos seus pensamentos e sentimentos.

Segundo os grafólogos, tanto a conduta, como as emoções, ações, pensamentos, atitudes, tipo de relações, assim como os sentimentos e o nível de inteligência das crianças, podem estar refletidos na sua escrita. Uma análise grafológica permite medir e classificar os sinais da escrita, permitindo uma interpretação psicológica do caráter das crianças, assim como os desenhos infantis.
Continue lendo ‘A grafologia infantil’

Dica da semana: Vídeo de Rubem Alves

Rubem Alves, nosso inesquecível educador poeta, em sua última aparição falando sobre as qualidades de um bom educador.

* Por Sandra Stroisch, consultora pedagógica da Gennera.

Calendário de Capacitação/Setembro

A programação completa de capacitação para o mês de setembro/2014 já está disponível. Você pode baixar o arquivo (PDF) na aba “Capacitação” do blog NotaMáxima ou no endereço http://www.notamaxima.net.br/site/capacitacao

Como garantir a segurança nos arredores das escolas?

Quando comunidade e poder público se unem, pais, alunos e professores ficam mais tranquilos

Você sabe se perto da escola do seu filho existe algum bar? Se os arredores são bem iluminados ou se no entorno há algum terreno baldio?

A segurança das crianças e adolescentes é prioridade para qualquer pai. O que muitos podem deixar de notar é que a área próxima à escola também pode oferecer risco para as crianças. “O entorno da escola é um lugar sagrado. A comunidade precisa se apropriar desse espaço e cobrar dos órgãos de direito a segurança necessária para se estudar em paz”, diz o vereador licenciado de São Paulo Eliseu Gabriel.

É dele a autoria da Lei da Área Escolar de Segurança (14.492/07), que determina a criação de uma área correspondente a uma circunferência com raio de 100 metros a partir do portão da escola. Esta área deve ser considerada prioridade para o poder público, ou seja, ela obriga órgãos da prefeitura a realizar serviços de fiscalização de comércio ilegal, manutenção de calçadas e faixas para pedestres, iluminação, entre outros, dentro dessa região que, aliás, deve ser delimitada por placas. Todas essas ações visam prevenir e combater a violência no local.
Continue lendo ‘Como garantir a segurança nos arredores das escolas?’

Aulas de música melhoram aprendizado de leitura para crianças com dificuldades, diz estudo

Pesquisadores também acompanharam o desenvolvimento cerebral dos alunos

Aulas de música na escola podem melhorar as notas em leitura de alunos com baixo desempenho. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa que foi apresentada à Associação Americana de Psicologia. Entendida como uma forma de linguagem, aulas de canto ou de instrumentos musicais podem aumentar o rendimento em habilidades como escrita e compreensão de texto em qualquer idioma.

Estudos anteriores já haviam destacado que a aprendizagem da música pode melhorar a concentração, memória e concentração das crianças na sala de aula, melhorando as suas funções neurais. No entanto, esta foi a primeira pesquisa a se concentrar em crianças com baixos desempenhos acadêmicos.
Continue lendo ‘Aulas de música melhoram aprendizado de leitura para crianças com dificuldades, diz estudo’

‘A EAD vai forçar o ensino presencial a mudar’

Para especialistas, o uso abundante de recursos tecnológicos pelo ensino a distância estimula os cursos presenciais

Os cursos de educação a distância (EAD) costumam fazer uso frequente de recursos tecnológicos como videoaulas, quizzes e games para garantir um melhor aprendizado e engajamento dos alunos. Segundo Roberto Paes, coordenador de produção da área de educação a distância da Universidade Estácio, os cursos a distância tem que deixar o material acessível e interessante para o aluno estudar e essa abordagem está provocando mudanças no ensino presencial.

“A EAD vai forçar a barra para os cursos presenciais mudarem e fazerem mais uso de recursos tecnológicos. As aulas presenciais são essencialmente cuspe e giz. Alguém falando e alguém anotando, sem qualquer interação. O ensino a distância tem como base a interação”, explica Paes que diz inclusive que a interação vale nota para os alunos dos cursos a distância da universidade, medida através da qualidade de suas contribuições.

Continue lendo ‘‘A EAD vai forçar o ensino presencial a mudar’’

6 filmes nacionais para trabalhar na sala de aula

Especialista em audiovisual e educação faz a indicação de obras do cinema nacional que podem ser usadas na escola

Há cerca de um mês, a exibição mensal de filmes nacionais passou a ser obrigatória para as escolas da educação básica de todo o país. A determinação faz parte de uma nova regra que foi incluída na LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional). Para ajudar os professores, o Porvir separou uma lista com algumas obras do cinema nacional que podem ser utilizadas na sala de aula.

As indicações foram apresentadas por Cláudia Mogadouro, pesquisadora do Núcleo de Comunicação e Educação da USP. Todos os filmes inseridos na lista têm materiais de apoio e planos de aula que foram publicados pela pesquisadora no site Net Educação.

Confira os filmes indicados:

Continue lendo ’6 filmes nacionais para trabalhar na sala de aula’

Para pesquisadores, Harry Potter ensina tolerância

Um garoto com um raio na testa, um menino com uma família que enfrenta dificuldades financeiras e uma garota esperta que não sente que pertence inteiramente à sua sociedade. E, claro, todos os três são bruxos. O enredo da série de livros infantojuvenis Harry Potter, segundo estudo de psicólogos de diferentes universidades europeias, além de instigar a imaginação dos leitores, estimula que jovens apresentem mais tolerância e qualifiquem suas percepções sobre grupos estigmatizados, como homossexuais, imigrantes e refugiados.

Harry-Potter-601x275
Crédito: Divulgação

Para tanto, o grupo de pesquisa, que reuniu cientistas das Universidades de Modena e Régio Emília, Padova e Verona, na Itália, e Greenwich, na Inglaterra, conduziu o estudo em três etapas. Na primeira delas, foi realizada pesquisa com 34 estudantes do que equivaleria ao 5º ano do ensino fundamental, que participaram de um curso de seis semanas estudando e discutindo os livros da série.
Continue lendo ‘Para pesquisadores, Harry Potter ensina tolerância’

Avaliação Escolar

O termo avaliar tem sido associado a fazer prova, fazer exame, atribuir notas, repetir ou passar de ano. Nela a educação é imaginada como simples transmissão e memorização de informações prontas e o educando é visto como um ser paciente e receptivo. Em uma concepção pedagógica mais moderna, a educação é concebida como experiência de vivências múltiplas, agregando o desenvolvimento total do educando. Nessa abordagem o educando é um ser ativo e dinâmico, que participa da construção de seu próprio conhecimento. Nesse ponto de vista, a avaliação admite um significado orientador e cooperativo.

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem, é realizada de forma contínua, cumulativa e sistemática na escola, com o objetivo de diagnosticar a situação de aprendizagem de cada aluno, em relação à programação curricular . A avaliação não deve priorizar apenas o resultado ou o processo, mas deve como prática de investigação, interrogar a relação ensino aprendizagem e buscar identificar os conhecimentos construídos e as dificuldades de uma forma dialógica. O erro, passa a ser considerado como pista que indica como o educando está relacionando os conhecimentos que já possui com os novos conhecimentos que vão sendo adquiridos, admitindo uma melhor compreensão dos conhecimentos solidificados, interação necessária em um processo de construção e de reconstrução. O erro, neste caso deixa de representar a ausência de conhecimento adequado. Toda resposta ao processo de aprendizagem, seja certa ou errada, é um ponto de chegada, por mostrar os conhecimentos que já foram construídos e absorvidos, e um novo ponto de partida, para um recomeço possibilitando novas tomadas de decisões.
Continue lendo ‘Avaliação Escolar’

Bienal Internacional do Livro de São Paulo começa em 22 de agosto

Consulte a programação, datas e horários, preços dos ingressos, além de transporte para chegar

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), chega à sua 23ª edição. O evento traz como lema principal “Diversão, cultura e interatividade: tudo junto e misturado”. Os espaços pretendem mesclar apresentações musicais, teatro, circo, gastronomia e dança, além das palestras e debates tendo o livro como protagonista. O evento acontece de 22 a 31 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi (confira mais informações abaixo).

Uma das novidades será a estreia da parceria da CBL com o Sesc São Paulo, que terá sob sua responsabilidade a curadoria de toda a programação cultural do evento. Somando às da CBL, ultrapassará 400 atividades, segundo informações divulgadas em nota.
Continue lendo ‘Bienal Internacional do Livro de São Paulo começa em 22 de agosto’

Biblioteca da Câmara dos Deputados conclui digitalização de 200 obras raras

Publicações que datam dos séculos 16 ao 20 estão disponíveis gratuitamente na internet

O projeto de digitalização de 200 obras raras do acervo da Biblioteca Pedro Aleixo, da Câmara dos Deputados, foi concluído. Os livros e periódicos, que datam dos séculos 16 ao 20, já podem ser acessados gratuitamente na página Biblioteca Digital na internet.

No total, a Câmara possui cerca de 4.600 obras raras e 108 títulos de periódicos raros. As 200 obras digitalizadas foram selecionadas a partir de aspectos como conteúdo, elevado valor histórico e demanda de consultas.
Continue lendo ‘Biblioteca da Câmara dos Deputados conclui digitalização de 200 obras raras’

Antes de ler… escrever online!!!

Aplicativo possibilita alunos produzirem livros no formato e-book e depois compartilhá-lo

Uma das tarefas primordiais dos professores de língua portuguesa é a formação de leitores e escritores competentes. Escrever ou produzir um texto é um ato comunicativo. Utilizar os meios digitais, tão arraigados entre os nossos estudantes, pode ser uma maneira de estimular essa produção.
O exercício da escrita obriga os alunos a terem presente o ponto de vista dos outros, dos futuros leitores. Por isso, planejar e revisar mais de uma vez são ações imprescindíveis no processo de produção de um livro. Os meios digitais facilitam essas ações, permitindo que vários suportes possam ser utilizados no processo.
Continue lendo ‘Antes de ler… escrever online!!!’

Jogos ajudam estudantes a ter mais atenção e concentração

Os jogos, com suas regras, podem ser recurso pedagógico eficaz para a aprendizagem de estudantes que apresentam transtorno de déficit de atenção–hiperatividade (TDAH). Além de contribuir para desenvolver habilidades acadêmicas como leitura, escrita e aritmética, eles colaboram para a melhoria da atenção, da concentração e do autocontrole.

A conclusão faz parte dos resultados da dissertação de mestrado em educação da psicopedagoga Rebeca Andrade, na Universidade de Brasília (UnB). Ela investigou a influência dos jogos no desempenho escolar e no desenvolvimento de habilidades sociais de crianças com TDAH. As atividades foram desenvolvidas no primeiro semestre de 2011, com estudantes de turmas do segundo ao quarto ano do ensino fundamental da rede pública do Distrito Federal.
Continue lendo ‘Jogos ajudam estudantes a ter mais atenção e concentração’

CNE discute nova avaliação para educação a distância

A EAD (educação a distância) poderá ter um novo marco regulatório até o fim deste ano. A discussão está na reta final no CNE (Conselho Nacional de Educação) e a intenção é que, até novembro, um documento consolidado seja enviado ao MEC (Ministério da Educação). Entre as mudanças está a elaboração de uma nova avaliação para a modalidade.

O novo critério – necessário para o funcionamento dos cursos, credenciamento e recredenciamento deles no MEC – deverá valorizar o projeto institucional e considerar a inovação, a estrutura, o corpo docente, a interdisciplinaridade da instituição.
Continue lendo ‘CNE discute nova avaliação para educação a distância’

Documentário lançado online traz novas formas de educação

Disponível gratuitamente, “Quando Sinto que Já Sei” joga luz em práticas com participação cidadã e afetividade

Um documentário que traz práticas inovadoras de educação no Brasil foi lançado na íntegra no YouTube, na última terça-feira (29/7). “Quando Sinto que Já Sei” reúne sete projetos educacionais que tem em comum um olhar especial para as relações no dia a dia do ambiente de aprendizagem. As práticas se distanciam do modelo convencional de escola para promover maior participação cidadã, autonomia e afetividade.

Tocado como um projeto independente, os realizadores do documentário visitaram iniciativas durante dois anos e meio, entrevistando cerca de setenta pessoas entre alunos, educadores e profissionais de diversas áreas. Agora, disponibilizam online o trabalho e incentivam a exibição gratuita do filme. Até ontem, já estavam prevista sessões gratuitas na Alemanha, Chile, Bolívia, Colômbia, Argentina, Israel, Inglaterra e Estados Unidos, além de diversas cidades brasileiras (veja a lista completa aqui).
Continue lendo ‘Documentário lançado online traz novas formas de educação’

Cartilha “Autismo: Uma Realidade”

Para auxiliar professores a identificar e encaminhar um aluno para o possível diagnóstico de autismo, bem como sua conduta em sala de aula, o cartunista Ziraldo, em parceria com a Autismo & Realidade, criou a cartilha “Autismo: Uma Realidade”.

autismo capa

Para baixar esta cartilha, visite a página Autismo & Realidade