Calendário de Capacitação/Maio

A programação completa de capacitação para o mês de maio/2015 já está disponível. Você pode baixar o arquivo (PDF) na aba “Capacitação” do blog NotaMáxima ou no endereço http://www.notamaxima.net.br/site/capacitacao

Dica de filme: Sementes do nosso quintal

O filme retrata o cotidiano de uma escola de educação infantil sem precedentes. Therezita Pagani, uma educadora controversa e carismática, discorre sobre o potencial de uma boa educação para uma criança. O documentário acompanha crianças de diferentes idades vivenciando as relações e os conflitos com os colegas, a natureza, as artes, a música e a cultura popular brasileira.

Assista ao trailler:

“Caminhando com Tim Tim” e a importância de proporcionar liberdade para as crianças

Todos os dias, o menino Valentim caminha até a casa da avó. O olhar vivo, o passo firme e o enorme carisma perante os outros moradores de Porto Alegre fazem com que o garoto de apenas um ano e cinco meses pareça um ilustre e antigo conhecido da região.

O trajeto, de apenas duas quadras, foi registrado em vídeo pelos pais da criança e alcançou sucesso ao mostrar Valentim conquistando seu espaço no mundo, sem medo de explorar a cidade em que vive, sem receio de cumprimentar as pessoas e distribuir sorrisos que alegram – mesmo que por pouco tempo – o dia daqueles que o recebem.

Continue lendo ‘“Caminhando com Tim Tim” e a importância de proporcionar liberdade para as crianças’

A atualidade de Paulo Freire

“Chega de doutrinação marxista. Basta de Paulo Freire”. “É preciso colocar Paulo Freire em seu devido lugar, que é o lixo da história”. Esses foram alguns ecos decorrentes das manifestações contra o governo no mês de março, que reuniram pessoas nas ruas de várias capitais brasileiras.

Por que Paulo Freire incomoda? A quem? O que esses discursos revelam? Levamos os questionamentos a alguns especialistas, com o intuito de resgatar parte da história e da contribuição do educador pernambucano, declarado patrono da educação brasileira em 2012, pela lei 12.612, sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Continue lendo ‘A atualidade de Paulo Freire’

Alunos do Ensino Médio da rede podem vivenciar o dia a dia de um parlamentar

Motivar estudantes a propor ideias, pensar no processo democrático e no bem coletivo são algumas das metas do programa Parlamento Jovem. A edição deste ano já está com as inscrições abertas até o dia 12 de junho e os interessados podem se cadastrar no site da Câmara dos Deputados.

Para ser um jovem parlamentar, o estudante deve estar matriculado no Ensino Médio ou Técnico e ter entre 16 e 22 anos de idade. E o mais importante, elaborar um projeto de lei com foco na agricultura, cultura, defesa do consumidor, direitos humanos, educação, emprego, esportes, habitação, juventude, natureza, saúde ou segurança pública.
Continue lendo ‘Alunos do Ensino Médio da rede podem vivenciar o dia a dia de um parlamentar’

7 dicas para incentivar a leitura de crianças e jovens

Em tempos de redes sociais e de microtextos com 140 caracteres, crianças e jovens estão lendo cada vez menos. Contudo, é possível incentivá-los a adentrar no universo da leitura por meio de iniciativas realizadas na própria escola. Confira!

1. Deixe os livros sempre à mão
A criança precisa explorar o livro livremente, folheá-lo e cheirá-lo. “Se não possibilitamos esse contato, deixando o livro em prateleiras altas e intocados, vão se tornando desinteressantes”, adverte a pedagoga e assessora na Diretoria de Orientação Técnica, da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SP), Daniela da Costa Neves. Vale, por exemplo, agrupar todos os suportes de leitura utilizados em aula num cantinho da sala. “Seja para levar para casa, seja para ler após o término de uma tarefa ou no intervalo”, recomenda.
Continue lendo ’7 dicas para incentivar a leitura de crianças e jovens’

Brasil, Pátria Educadora?

Na posse de seu segundo mandato, a presidenta Dilma Rousseff anunciou o novo lema do governo federal: “Brasil, Pátria Educadora”. O tema foi comemorado pelos ativistas, já que colocava a educação como questão central não somente de um ministério, como de todo o governo. Contudo, a falta de medidas concretas pode fazer com que o slogan se torne meramente discursivo.

A pergunta que fica é: o que falta para sermos, realmente, uma Pátria educadora? “É necessário acelerar o processo de inclusão educacional, elevar a oferta a um padrão mínimo de qualidade, investir em conhecimento tecnológico e pesquisa. Isso pressupõe uma destinação de uma fatia maior do fundo público para a educação”, aponta o professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB), Luiz Araújo.
Continue lendo ‘Brasil, Pátria Educadora?’

Inscrições para o Programa Aprender em Rede vão até 19 de abril

Vai até o dia 19 de abril de 2015 o prazo para se inscrever no Programa Aprender em Rede, do Instituto Crescer (www.institutocrescer.org.br). A iniciativa visa fomentar projetos colaborativos online, para troca de experiências regionais e culturais entre alunos de escolas públicas e privadas do ensino fundamental e do ensino médio.

O programa terá a duração de dez semanas e inclui três projetos. O “Conhecer para preservar: Animais em Extinção” é voltado para estudantes do fundamental I, que estudarão sobre cinco animais em extinção da sua região e criarão campanhas para protegê-los. Já o “Projeto Eu e meu Mundo” contemplará estudantes do fundamental II, que compartilharão fotos do lugar em que vivem e analisarão os diferentes ecossistemas que regem a região. Por fim, os alunos do ensino médio poderão fazer parte do “Projeto Pedalar”, que visa pesquisar sobre o uso da bicicleta como meio de transporte ao redor do mundo e propor um projeto de mobilidade para o local onde vivem.

Para que os professores inscritos no programa possam coletar materiais produzidos por outras escolas e compartilhar com seus alunos, o Instituto Crescer coordenará comunidades no Facebook para cada um dos projetos. As inscrições são feitas pelo blog, acesse aqui. (NET Educação)

Assista “Children”, uma perturbadora visão da escola e infância no Japão.

“Children” é um premiado curta de animação dirigido em 2011 pelo japonês Takuya Okada. É difícil permanecer indiferente após os 4 minutos do filme que mostra de forma sombria e perturbadora a rotina escolar de crianças idênticas, numeradas e com zíperes no lugar das bocas.

O filme é uma amarga crítica à educação japonesa – frequentemente acusada de repressora e desumanizadora – e permite inúmeras interpretações. O que significa o cachorro preto? E o trem? E as máscaras dos professores? Por que as crianças agem daquela forma no jogo de futebol? Por que o menino tem um ataque de risos?

E você, o que acha? Assista o vídeo acima e deixe sua opinião na nossa área de comentários! (Renato Carvalho | Rescola)

10 documentários sobre educação que você deveria assistir

Inovação em sala de aula: é algo que todo professor procura para conquistar a atenção de seu aluno. E que tal utilizar documentários para isso?

Mais do que entreter, alguns filmes têm o poder de inspirar. Ainda mais quando o assunto é educação. Produções nacionais e internacionais sobre o tema vão além do questionamento do modelo tradicional de ensino e convidam para uma reflexão sobre o papel do professor, do aluno e do sistema educacional.
Continue lendo ’10 documentários sobre educação que você deveria assistir’

ESCUTA SOCIAL | Nós queremos ouvir a sua percepção sobre a educação no Brasil.

A Gennera, em parceria com o Co-Mo-Ver, lançou uma escuta social para ouvir a percepção da população sobre a educação no Brasil. Será que estamos fazendo a nossa parte para termos uma “Pátria Educadora”? Clique aqui e participe!

Banner_Microfone

Universidade precisa responder ao ‘vai lá e faz’

Enquanto o jovem amplia suas conexões a cada dia e pensa em criar uma startup que pode mudar a vida de milhares de pessoas, a universidade ainda aposta em um produto velho, que acredita ser o único dono do conteúdo. Lá se vão mais de duas décadas desde a massificação da internet e a abundância de informação para provar o contrário, mas o modelo permanece o mesmo.

Para entender melhor quem é o estudante que chega hoje ao ensino superior e quais são suas aspirações, o grupo Anima Educação e a BOX1824, agência especializada em comportamento jovem, ouviram 200 jovens de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo em uma pesquisa realizada durante os anos de 2013 e 2014. Foram estudados jovens de 16 a 24 anos, das classes A, B e C que demonstram ter projeto de vida, capacidade para inspirar seus pares, sonhar grande e, claro, vivem imersos na cultura digital.
Continue lendo ‘Universidade precisa responder ao ‘vai lá e faz’’

Escolas recorrem à tutoria para ensinar aluno a estudar

Entre uma classe de geometria e outra de história, escolas particulares de São Paulo têm reservado tempo para uma aula que não é de uma disciplina, mas se refere a todas. Chamadas de tutoria ou estudo monitorado, as atividades têm o objetivo de ensinar o aluno a estudar. O esforço serve como empurrão para os menos disciplinados e de guia para quem, mesmo debruçado nos livros, não consegue notas boas.

A proposta é ajudar na organização de tarefas e pesquisas, além de preparar para os testes. Outro objetivo é dar dicas sobre a melhor forma de fixar cada conteúdo. Em Matemática, praticar com vários exercícios ajuda no aprendizado, por exemplo. Em geografia, sublinhar trechos do livro e fazer esquemas com os principais conceitos são boas estratégias.

Continue lendo ‘Escolas recorrem à tutoria para ensinar aluno a estudar’

Dados do Censo Escolar indicam aumento de alunos com deficiência

Dados do Censo Escolar indicam crescimento expressivo em relação às matrículas de alunos com deficiência na educação básica regular. Estatísticas indicam que no ano de 2014, 698.768 estudantes especiais estavam matriculados em classes comuns.

Em 1998, cerca de 200 mil pessoas estavam matriculadas na educação básica, sendo apenas 13% em classes comuns. Em 2014, eram quase 900 mil matrículas e 79% delas em turmas comuns.

Continue lendo ‘Dados do Censo Escolar indicam aumento de alunos com deficiência’

Estudantes trocam conhecimento e ajudam colegas de sala

Quando o assunto é difícil, só a explicação do professor não basta – e vale recorrer ao colega para uma mão amiga. A tradicional cooperação entre alunos se tornou parte da grade curricular de alguns colégios privados, que montaram projetos em que o estudante é tutor do próprio colega. Essa troca de informações, afirmam as escolas, ajuda no aprendizado e na conquista de autoestima dos jovens.

No Colégio Rio Branco, em Cotia, na Grande São Paulo, o trabalho com alunos tutores começou no ano passado, com os ensinos fundamental 2 e médio. Uma das vantagens é a explicação do conteúdo com uma linguagem mais próxima e exemplos próprios ao universo do adolescente.
“Na aula, às vezes alguém pergunta e o professor não entende por causa do jeito e das palavras que o aluno usa. Eu consigo entender mais fácil”, diz Júlia Dias, do 1º ano do ensino médio. “Depois, alguns professores até perguntam para nós como explicamos a matéria”, diz ela, de 15 anos, que deu lições de Álgebra aos colegas.

Continue lendo ‘Estudantes trocam conhecimento e ajudam colegas de sala’

Congresso avança na criação de ações para combater bullying

O Brasil está mais próximo de criar uma política de combate ao bullying nas escolas. Denominado Programa de Combate à Intimidação Sistemática, a proposta (PLC 68/2013) foi aprovada pelo Senado, em turno suplementar, na última quinta-feira (19).

Como sofreu alterações na Comissão de Direitos Humanos da Casa, o projeto terá de voltar à Câmara dos Deputados antes da sanção presidencial.

Continue lendo ‘Congresso avança na criação de ações para combater bullying’

Sobre Paulo Freire

Ninguém é obrigado a concordar com as ideias do maior educador brasileiro. Mas chamá-lo de doutrinador marxista é baixar demais o nível do debate

Entre tantas palavras de ordem levantadas na manifestação de 15 de março, uma gerou reação imediata de educadores nas redes sociais. “Chega de doutrinação marxista. Basta de Paulo Freire”, dizia uma faixa ilustrada com o símbolo comunista da foice e do martelo. Era apenas um cartaz isolado no meio de um protesto cuja motivação nada tinha a ver com Paulo Freire e sua obra. Não é a primeira vez, no entanto, que o mais conhecido educador brasileiro é criticado com argumentos com esses.

Continue lendo ‘Sobre Paulo Freire’

Lei que inclui comida orgânica na merenda escolar é sancionada em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sancionou no último dia 18 um projeto de Lei que prevê a inclusão de alimentos orgânicos na merenda escolar das escolas da rede municipal.

A Lei obriga que os alimentos orgânicos utilizados sejam oriundos da agricultura familiar, devidamente certificados ou produzidos por agricultores familiares que façam parte de uma OCS (Organização de Controle Social ), cadastrada no Ministério da Agricultura.

A nova Lei deverá ser implantada de forma gradativa. Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, as estratégias das metas deverão constar no Plano de Introdução Progressiva de Alimentos Orgânicos ou de Base Agroecológica na Alimentação Escolar a ser elaborado dentro de 180 dias pelo Executivo Municipal.

O projeto é de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV) com a participação de outros parlamentares. (R7)

Refundar a escola

Volto àquela crítica que tão frequentemente se faz à Educação: empreender demasiadas reformas. Diz-se até que algumas destas reformas acabam por ser “reformadas” antes que tenham tempo de reformar o que quer que seja.

Existiram reformas que, a meio da sua implementação foram julgadas inadequadas. É certo que sim. Mas estes casos pontuais – a maioria das vezes relacionados com programas curriculares – não podem justificar uma empedernida resistência a que algo se mude na Educação em nome da “estabilidade”. Às vozes que clamam “Deem tempo à Educação para sedimentar os seus procedimentos” devemos perguntar: “Sedimentar o quê? Práticas e modelos que já provaram que estão desajustados aos alunos de hoje?”

Continue lendo ‘Refundar a escola’

Finlândia será o primeiro país do mundo a abolir a divisão do conteúdo escolar em matérias

A campainha toca, mas, em vez da aula de História, começa a aula de “Primeira Guerra Mundial”, planejada em conjunto pelos professores especialistas em História, Geografia, Línguas Estrangeiras e (por que não?) pelo professor de Física que achou que seria uma boa oportunidade para trabalhar os conceitos de Balística.

À tarde, outro sinal, mas os alunos não vão ter aula de Biologia. Hoje a aula é sobre “Ecossistema Polar Ártico”, ministrada pelos professores especializados em Biologia, Química, Geografia e o de Matemática, que percebeu que os dados sobre o derretimento das geleiras seriam úteis para o estudo de Estatística.

Em pouco tempo, cenários como esse, que já são comuns nas principais escolas da capital Helsinki, poderão ser encontrados em toda a rede de ensino do município e nas cidades do interior. O objetivo é claro:

Continue lendo ‘Finlândia será o primeiro país do mundo a abolir a divisão do conteúdo escolar em matérias’