Educação inclusiva: tecnologia e ludopedagogia

Frequentemente, quando pesquisamos o tema “tecnologia na educação”, o ponto de partida da maioria dos autores que escrevem a respeito é que “não se pode mais fugir disso!”. Ficou repetitivo e exaustivo ler ou ouvir essa expressão.

É de conhecimento de todos que a sociedade evolui e, junto com ela, os cidadãos. Como também conhecemos que a instituição escola acompanha lentamente essas evoluções. No entanto, não é repetindo o quanto a escola precisa se adequar e professores necessitam mudar seus paradigmas, que fará a evolução acontecer. Necessitamos de práticas que tornem a premissa “escola precisa usar tecnologia” aceitável.
Continue lendo ‘Educação inclusiva: tecnologia e ludopedagogia’

Dica de filme: Paulo Freire – Contemporâneo

Entrevistas com familiares, pedagogos e o próprio Paulo Freire apresentam o pensamento e a atemporalidade do método de alfabetização do educador.

Soltar pipa leva à socialização e desenvolvimento de habilidades motoras

Também chamada de pandorga, papagaio e maranhão, a pipa é uma boa brincadeira para as férias de julho – momento em que a maior parte dos dias são ensolarados e com bons ventos. Para melhorar, soltar pipa complementa elementos ligados aos currículos formais e transversais da escola, ajudando no desenvolvimento de habilidades que vão das motoras até as ligadas à inteligência emocional.

“Soltar pipa é muito mais divertido quando feito em grupo, o que leva à socialização, definição de regras, acordos de convivência, exercício de princípios de solidariedade, compartilhamento e ética”, lista o professor e autor de materiais didáticos de física, matemática e filosofia da Educação, José Carlos Antonio. “Também é preciso aprender sobre as regras de segurança, conhecer e utilizar ferramentas como a tesoura, fazer amarrações, colagens e medidas”, acrescenta.
Continue lendo ‘Soltar pipa leva à socialização e desenvolvimento de habilidades motoras’

‘Educação integral é fundamental para tornar cidades mais educadoras’

Entre os objetivos das cidades educadoras – que significa a integração da oferta de atividades sociais e culturais para potencializar sua capacidade educativa – está trabalhar a escola como espaço comunitário e a cidade como espaço educador. A educação integral é de fundamental importância nesse processo.

“Do ponto de vista prático, é preciso encontrar formas sustentáveis de cooperação entre as unidades escolares e outras organizações da sociedade que participam do projeto pedagógico da escola”, explica o professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), André Lázaro, que já foi diretor e secretário do Ministério da Educação (MEC). Confira a entrevista na íntegra abaixo.
Continue lendo ‘‘Educação integral é fundamental para tornar cidades mais educadoras’’

Dica de filme: Quando tudo começa

Em meio à miséria e à indiferença do governo francês, um professor de uma escola pública se envolve com as situações vividas pelas famílias das crianças e protesta contra as políticas sociais do país.

Quais sinais podem identificar um aluno disléxico? Casos requerem atenção

A dislexia é um distúrbio da linguagem que atinge até 10% da população mundial. Com base neurobiológica, ela afeta a aprendizagem e o domínio de habilidades como leitura, soletração e escrita, em diferentes intensidades.

O distúrbio tem caráter multifacetário e as dificuldades variam de criança para criança. Assim, a dislexia não é resultante de uma única causa. “Embora frequentemente de origem inata (genética), uma baixa resistência imunológica do feto tem sido adicionalmente apontada como causa da dislexia, assim como fatores ambientais, tais como deficiências nutricionais”, destaca a professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e uma das fundadoras da plataforma para professores Dislexia Brasil, Ângela Pinheiro.

Alguns indicadores de comportamentos e sintomas ajudam o professor da educação básica a identificar o aluno disléxico em sala de aula. Confira abaixo!

Continue lendo ‘Quais sinais podem identificar um aluno disléxico? Casos requerem atenção’

Cities of Learning

O projeto busca conciliar a aprendizagem que acontece dentro e fora da escola. Os estudantes ganham certificados digitais a cada atividade extracurricular que participam, como visitas a museus e cursos online. Está presente em cidades americanas, como Chicago e Los Angeles.

Problema: O movimento ataca o gradual desencanto dos alunos pelos estudos, criado principalmente pela forma como se organiza o atual sistema educativo, que impõe o que as crianças e adolescentes devem aprender e qual deve ser o ritmo e lugar deste aprendizado. Para isso, o projeto, que começou na cidade americana de Chicago em 2013 e tem o apoio da Fundação MacArthur, incentiva alunos a desenvolverem atividades fora da escola, como em museus, bibliotecas e cursos online, reconhecendo este engajamento com medalhas digitais, que funcionam como uma certificação.

Continue lendo ‘Cities of Learning’

Dica de filme: Sementes do nosso quintal

A infância é o tema central do documentário “Sementes do nosso quintal”, que mostra o cotidiano da Te-Arte, uma escola infantil inovadora focada no estímulo da criatividade infantil, e na trajetória da idealizadora Thereza Soares Pagani.

Plataforma mostra as mais inovadoras experiências educacionais do mundo

O Porvir, programa do Instituto Inspirare, coordenou mapeamento inédito em mais de 30 países, com a proposta de identificar cases relacionados a cinco tendências de inovação na educação.

O levantamento foi realizado em parceria com três organizações de relevância global com experiência em pesquisa e disseminação de inovações educacionais: Edsurge (Estados Unidos), Innovation Unit (Reino Unido) e Wise (Catar). O resultado do trabalho pioneiro foi sistematizado no InnoveEdu – plataforma gratuita que reúne 96 cases educacionais ao redor do mundo. No cerne da iniciativa, o objetivo de oferecer referências práticas para educadores, formuladores de políticas públicas e empreendedores ao redor do mundo. A proposta é trazer inspiração concreta – por meio de exemplos reais – para que educadores consigam implementar inovações.
Continue lendo ‘Plataforma mostra as mais inovadoras experiências educacionais do mundo’

5 dicas infalíveis para se manter motivado nos estudos

Você estuda, estuda e estuda, por horas a fio, pensando no Enem ou no vestibular que vai prestar no fim do ano. Mas ainda faltam muitos meses para as provas, e os problemas com aquela matéria chata só aumentam. Bate aquele desânimo… Mas ficar desmotivado é normal. A dificuldade do vestibular, o peso de tomar a decisão sobre a carreira que vai estudar, a preocupação com as notas de corte: tudo isso pode sobrecarregar muito o emocional do estudante.

Se você ainda está inseguro, preparamos cinco dicas infalíveis para você se manter motivado nos estudos ao longo do ano. Veja:

1. Pense menos nas dificuldades

Acredite, não adianta nada ficar nervoso pensando na quantidade de coisa que ainda falta estudar, e no pouco tempo que você tem para aprender tudo. Afaste de si os pensamentos negativos: se você acumulou matérias atrasadas de ontem, tente refazer seu cronograma para recuperar o tempo perdido no fim de semana. Se não entendeu muito bem aquele tópico de Física, pare de se torturar pensando que nunca vai conseguir aprendê-lo: vá logo ao professor ou ao plantão de dúvidas e resolva de uma vez o problema. Evite ficar irritado consigo mesmo se cometer algum erro ou não conseguir cumprir a rotina de estudos algum dia. Sem noia!

Continue lendo ’5 dicas infalíveis para se manter motivado nos estudos’

Dica de filme: Além da sala de aula

Baseado em fatos reais, “Além da sala de aula” narra a trajetória e os desafios enfrentados por uma professora recém-formada em uma escola temporária para sem-tetos nos Estados Unidos.

Telefonplan School

A escola tem um projeto arquitetônico inovador, com poucas paredes e salas, e vários espaços pensados para aguçar a criatividade dos alunos. A tecnologia faz parte do dia a dia dos estudantes e professores, que usam laptops para estudar e trabalhar. A aprendizagem é baseada em projetos, de acordo com interesses individuais e feita de maneira colaborativa.

Problema: Aulas teóricas, em salas tradicionais, retangulares, com o professor de um lado e os alunos do outro, distribuídos em fileiras de mesas e cadeiras, e quase nenhuma interação, são características da escola tradicional que a Telefonplan, em Estocolmo, procura subverter. Criada em 2011, a escola entende que o espaço físico é uma das mais importantes ferramentas para o desenvolvimento educacional. Por isso, tem design diferenciado e colorido, com poucas salas e paredes. Os móveis são customizados e confortáveis. O projeto foi desenvolvido por arquitetos, professores, designers e estudantes, sob a liderança da arquiteta Rosan Bosch. A escola integra a Vittra, uma rede independente de 35 escolas gratuitas, mantidas com recursos públicos, e construídas com arquitetura inovadora. O objetivo é que a escola seja inspiradora e um local que propicie a comunicação.

Continue lendo ‘Telefonplan School’

6 medidas de baixo impacto e 6 soluções para a educação

Dias letivos mais longos, classes com menos alunos e pagamento dos professores de acordo com o desempenho. Apesar de bem intencionadas, algumas das principais políticas de reforma adotadas por governos nos últimos 20 anos podem não gerar tanto impacto na aprendizagem dos alunos. Em dois novos relatórios encomendados pela Pearson, o professor e pesquisador John Hattie, diretor do Instituto de Pesquisas em Educação da Universidade de Melbourne, na Austrália, avalia essas estratégias com base em dados disponíveis sobre o que funciona e o que não funciona na educação.

De acordo com Hattie, muitas medidas populares para melhorar a educação agem apenas como uma política de distração. Embora custem bilhões de dólares aos governos, elas não apresentam resultados muito expressivos e desviam o foco do que realmente importa: garantir que os alunos tenham o progresso de pelo menos um ano para cada ano de empenho. Para isso, ele aponta que incentivar o trabalho conjunto entre os professores e investir na personalização do ensino podem ser estratégicas mais eficazes.

Continue lendo ’6 medidas de baixo impacto e 6 soluções para a educação’

O futuro pode ser perfeito

FUTURZWEI (Futuro 2.0) é o nome da fundação alemã sediada em Berlim e dirigida pelo psicólogo social Harald Welzer. A partir da visão dele de que o século 21 precisa de histórias positivas para um futuro possível, surgiu o projeto FUTUREPERFECT (Futuro Perfeito).

O caminho para um futuro possível, além das previsões de catástrofes e escassez que atemorizam nosso cotidiano, pode ser encontrado em relatos de projetos bem-sucedidos que prosperam pelo mundo, mas aos quais nem todos têm acesso para se inspirar e desenvolver os seus próprios projetos.

Todo e qualquer indivíduo precisa descobrir o que ele mesmo pode fazer. Com a rede mundial de comunicação à nossa disposição, tomar conhecimento do que é bom e pode ser alternativa viável para o futuro só depende do nosso interesse.

Continue lendo ‘O futuro pode ser perfeito’

Dica de filme: Pro dia nascer feliz

“Pro dia nascer feliz” mostra um cotidiano de desigualdade e violência de jovens de quatro escolas públicas brasileiras, em Pernambuco, São Paulo, Duque de Caxias e no Rio de Janeiro.

Inep divulga resultados preliminares do Enem 2014 para as escolas

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na noite de hoje (9) o resultado preliminar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014 por escola na internet. Por enquanto, os dados estão disponíveis apenas para as escolas, mas no dia 27 serão abertos ao público.

Para acessar, é preciso informar o CPF do dirigente e o código da entidade. Os estudantes são divididos em níveis de proficiência, de acordo com a nota que tiraram. Na divulgação, as escolas têm acesso à porcentagem dos alunos em cada nível, para cada uma das áreas de conhecimento cobradas no Enem – ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e códigos, matemática e redação. Além disso, as escolas têm acesso às médias das proficiências dos alunos participantes, à taxa de participação da unidade escolar e a indicadores contextuais.

Continue lendo ‘Inep divulga resultados preliminares do Enem 2014 para as escolas’

Calendário de Capacitação/Agosto e Setembro

A programação completa de capacitação para os meses de agosto e setembro/2015 já está disponível. Você pode baixar o arquivo (PDF) na aba “Capacitação” do blog NotaMáxima ou no endereço http://www.notamaxima.net.br/site/capacitacao

Aluno tem nota por `curtidas`, e autora do `Diário de Classe` critica método

Isadora Faber, criadora da página “Diário de Classe”, questionou em uma rede social a metodologia utilizada por um de seus professores do segundo ano do ensino médio de uma escola particular de Florianópolis, para dar nota a um trabalho em grupo. Ele deu uma semana para que os alunos postassem um vídeo em uma rede social abordando a prevenção de doenças. Os estudantes irão receber três pontos no trimestre se conseguirem 250 curtidas.

“Avaliar os alunos pelo número de curtidas é um absurdo. Acho injusto com quem não utiliza redes sociais ou não tem muitos amigos. É difícil conseguir 250 curtidas em uma semana”, avalia a adolescente de 16 anos.

Continue lendo ‘Aluno tem nota por `curtidas`, e autora do `Diário de Classe` critica método’

As causas da evasão e a gestão da permanência

Especialista desenvolve trabalho que aponta estratégias para o relacionamento com alunos no Ensino Superior

Num contexto em que as Instituições de Educação Superior (IES) têm procurado alternativas para lidar com o desajuste financeiro causado pelas mudanças nos programas federais de financiamento, é importante que a atenção dos gestores se volte de forma especial para a permanência dos alunos. É o que afirma o professor Wille Muriel, diretor executivo da Carta Consulta, empresa de assessoria e capacitação para o setor. Muriel é uma das referências brasileiras quando o assunto é permanência de alunos. Desde 2008 ele tem desenvolvido trabalhos de estudos e práticas em universidades americanas e brasileiras sobre o tema. Um dos frutos deste trabalho é um artigo que assinala as principais causas da evasão nas universidades brasileiras. No trabalho, o professor indica os caminhos para a implantação de uma equipe de gestão da permanência de alunos e aponta as estratégias a serem adotadas pelas Instituições que desejam realizar um programa proativo nesta área. Nesta entrevista, ele conta um pouco sobre a importância do desenvolvimento destas ações para o sucesso do projeto educacional das universidades.

Continue lendo ‘As causas da evasão e a gestão da permanência’

Professores se sentem obrigados a cumprir funções antes delegadas aos pais

Um estudo feito produzido pela pesquisadora Elaine Cristina Mourão, da FE (Faculdade de Educação) da USP, concluiu que a dificuldade dos pais imporem autoridade perante seus filhos é um fator que pode afetar o ensino, fazendo com que professores enfrentem situações de mau-comportamento e desobediência, além de se sentirem excessivamente responsáveis pelo desempenho dos alunos.

Com o objetivo de entender, através da psicanálise, algumas das queixas compartilhadas pelos educadores, a pesquisa entrevistou professoras que atuam no ensino fundamental I. Elaine, que também é professora desta etapa escolar, afirma que indivíduos do século 21, como reflexo da sociedade em que vivem — chamada de pós-moderna por alguns autores —, primam mais pelos prazeres próprios do que pelas obrigações sociais. É o que a psicanálise chama de “funcionamento perverso”. “Não há um encontro pleno entre o que as pessoas desejam e o que a sociedade espera”, explica a pesquisadora.

Continue lendo ‘Professores se sentem obrigados a cumprir funções antes delegadas aos pais’