ESPECIAL: Conhecimento prévio de Piaget – Conhecimento prévio não é sinônimo de pré-requisito

Um último ponto – fundamental – é desfazer a confusão entre conhecimento prévio e os chamados pré-requisitos. Apesar do uso corrente como sinônimos, no campo da Educação os dois termos não significam a mesma coisa. Enquanto conhecimento prévio diz respeito aos saberes que os alunos já possuem, os pré-requisitos constituem uma lista, muitas vezes arbitrária, de conteúdos e habilidades sem as quais, teoricamente, não seria possível avançar para o conteúdo seguinte. Há dois problemas com o uso de pré-requisitos. O primeiro é excluir do processo educativo alunos que não dominam determinado tema. O segundo é que, em muitos casos, os pré-requisitos determinados pelo professor são aleatórios e não têm relação com o processo de aprendizagem. Na alfabetização, por exemplo, pensava-se há até pouco tempo que conhecer todas as letras do alfabeto era um pré-requisito para começar a escrever. Hoje, as pesquisas psicogenéticas mostram que isso não é verdade, já que as letras do nome próprio funcionam como um primeiro referencial para as crianças arriscarem a escrita. “Trabalhar com conhecimento prévio, em vez de pré-requisitos, aprimora o ensino”, finaliza Regina. (Elisângela Fernandes | Nova Escola)

TA-ConhecimentoPrevio

0 Comentários para “ESPECIAL: Conhecimento prévio de Piaget – Conhecimento prévio não é sinônimo de pré-requisito”


  • Sem comentários

Faça um comentário